Apresentação

A atividade de observação de aves pelo homem remonta à Grécia antiga (Séc. IX a.C. e VIII a.C.), e ao longo dos anos foi se difundindo pelo mundo e teve seu desenvolvimento na Inglaterra no fim do século XVIII como lazer primordialmente aristocrático, a partir daí essa atividade foi ficando cada vez mais popular e difundida. No Brasil, esta prática pedagógica é pouco difundida, com iniciativas pontuais e isoladas, que partem quase que exclusivamente de biólogos e ornitólogos. Entretanto, a observação de aves pode ser utilizada como uma poderosa ferramenta didática para a educação, principalmente a ambiental, pois por possuir um caráter lúdico, prático, não conteudista, sensorial e experimental oferece um leque vasto de possibilidades para se trabalhar conteúdos e atitudes dos alunos a respeito da relação homem-natureza.

Além da motivação, de proteção das aves, existem outros pontos importantes que tem como base o uso das aves como ferramenta para educação ambiental, são eles: estímulo à capacidade de observação do aluno, promoção da experiência como processo educativo emancipatório, sensibilização do aluno com o meio-ambiente do entorno, desenvolvimento do conceito estético, reconhecimento da situação de coabitação do espaço com outros seres (que não apenas humanos) e a necessidade de preservação da qualidade ambiental para essa coexistência.

Autores

Igor Duarte

Apaixonado pela imagem. Encontra no desenho uma forma de expressão capaz de aliviar as tensões do cotidiano e os sentimentos que as palavras talvez não conseguissem.

Tiago Marques

Graduado em Ciências Sociais pela UVA, fotógrafo amador, experimentalista, com realização de diversas intervenções artísticas pela cidade de Sobral e participação em mostras e exposições coletivas.

Projetos relacionados